Google+

«

»

Linguagem corporal, o nosso corpo fala

Linguagem corporal, o nosso corpo fala – saiba como:

Todos nós sabemos a importância da linguagem corporal, o nosso corpo fala mesmo antes de abrirmos a boca e expressa direitinho o que estamos sentindo, mesmo quando tentamos esconder. Mas será que sabemos interpretar esta linguagem?

Mesmo sem perceber, em média, 70% das nossas intenções são demonstradas através da nossa postura, do nosso tom de voz e dos nossos movimentos, ou seja, demonstramos muito mais o que sentimos através da linguagem não verbal. O que dizemos é muito importante e os nossos gestos podem complementar ou contradizer a fala, pois são eles que mostram o que realmente estamos pensando.

Será que estamos sendo totalmente honestos? E quando conversamos com o nosso cônjuge? Falamos realmente o que pensamos?

Não que se deve extravasar e dizer tudo o que se pensa sem pensar no sentimento alheio, pois a palavra do Senhor nos ensina a sermos amáveis de lábios e a termos um coração sincero. Então devemos falar a verdade sim, mas sempre atentos à forma com que esta verdade é expressa.

O que ama a pureza de coração, e é amável de lábios, será amigo do rei. Provérbios 22:11

E bem sei eu, Deus meu, que tu provas os corações, e que da sinceridade te agradas. 1 Crônicas 29:17

Linguagem corporal, o nosso corpo fala

Linguagem corporal, o nosso corpo fala

Quando nós mulheres estamos dispostas a discutir a relação e perguntamos aos nossos maridos ou namorados o que está acontecendo, precisamos estar atentas para ver se eles estão demonstrando abertura para esse tipo de conversa, assim é possível evitar maiores conflitos. Por exemplo, perceba se ele está de pernas cruzadas, com o olhar distante ou se trava o maxilar, pois estes são alguns sinais de que ele não quer conversar naquele momento. E se ele não quiser, respeite. Haverá um momento melhor para esta conversa acontecer, diga a ele que precisa conversar e converse quando ele também estiver disposto a se abrir.

Agora, tome muito cuidado, não use o conhecimento da linguagem corporal para tirar conclusões precipitadas, pois cada gesto pode ter diversas interpretações e você pode entender o desvio de um olhar como desinteresse quando seu marido está demonstrando apenas cansaço. O mesmo serve para os maridos em relação as suas esposas, uma indisposição, por exemplo, pode ser somente uma indisposição física mesmo e não uma rejeição. Peça sempre a sabedoria de Deus para lidar com as diferenças da vida a dois e jamais crie conclusões na sua cabeça com base em um simples gesto, sem antes conversar com seu cônjuge. Embora a linguagem corporal seja fundamental, é comum as pessoas não terem consciência do que estão demonstrando simplesmente porque tem dificuldade em lidar com as próprias emoções, julgar precipitadamente só vai piorar esta situação.

Temos inúmeras maneiras de expressar a linguagem corporal, o nosso corpo fala mesmo quando não queremos então se deseja ter uma conversa franca, não se retraia ao discutir a relação com seu cônjuge. Olhar nos olhos, manter o peito aberto, ter a fala firme, além de demonstrar que estamos certos do que estamos fazendo, também mostra interesse na pessoa a nossa frente e na conversa que está sendo dita. Agora, gaguejar, ficar se balançando pode indicar que não se tem muita certeza do que se fala ou que tememos uma rejeição. Sendo assim, observe estes sinais durante a conversa, pois muitas vezes, na ânsia de expor uma situação acabamos por intimidar o outro, que acaba não se sentindo a vontade para falar e toma uma postura mais retraída e insegura. E dessa forma entrasse em um círculo vicioso onde os problemas nunca são resolvidos, quando na verdade só precisamos ter um olhar atento para enxergar o outro e um olhar de carinho e compaixão para não sermos arrogantes passando por cima do sentimento alheio:

A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz. Mateus 6:22

Procure respeitar o tempo, o espaço do outro e deixá-lo sentir-se a vontade para se expressar, sem prévios julgamentos. Isso serve para qualquer tipo de relacionamento, desde o seu casamento até o relacionamento com seus filhos, chefes, líderes, amigos e familiares.

Veja mais algumas dicas de Linguagem corporal, o nosso corpo fala:

– Manter a bolsa sobre o colo durante uma conversa ao invés de colocá-la em outro lugar passa a impressão de desconforto com a situação.

– Pernas cruzadas: se a ponta dos seus pés estiverem apontadas para a pessoa que está com você, é sinal de interesse no assunto. Se, ao contrário, ficarem no sentido oposto, indica que você não vê a hora de sair dali.

– Andar com as costas curvadas e os ombros caídos passa a sensação de cansaço e depressão – como se carregasse um fardo:

Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve. Mateus 11:28-30

– Já as costas retas e o peito inclinado para a frente, mostram segurança e uma certa dose de vaidade, dando até a sensação de arrogância:

Desvia os meus olhos de contemplarem a vaidade, e vivifica-me no teu caminho. Salmos 119:37

– Braços cruzados no peito: você não quer dar o braço a torcer e nem aceitar o que estão lhe falando.

– O queixo é o ponto da sabedoria. Mãos colocadas abaixo dele significam que você aceita o que estão lhe falando e que está com o coração aberto. Pode-se dizer o mesmo quando você entrelaçar as suas mãos.

Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto. Salmos 51:10

 

Sobre a autora:

Paula Caruza é graduada em Propaganda e Marketing e profissional de Marketing Digital. É idealizadora do site o Relacionamento Cristão que tem o intuito de compartilhar a bíblia, testemunhos de cristãos de diversos ministérios e de falar sobre a caminhada e o relacionamento do cristão.

 

1 menção

  1. A importância da comunicação nos relacionamentos - O Relacionamento Cristão

    […] conceitos não podem ser expressos apenas por palavras. A linguagem corporal, expressão facial, tom de voz e outros meios não verbais são essenciais para uma comunicação […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>